Relogio Com Comentario

VERSÍCULO DO DIA

sábado, 16 de julho de 2011

A VIDA DO NOVO CONVERTIDO.

LIÇOES BÍBLICAS 
(2Co 5.17; Tt 2.11-13; 3.3-8)

OBJETIVO: Levar a uma reflexão sobre a nova vida em Jesus, não apenas do novo crente, mas também dos crentes antigos, que precisam estar sempre renovados.
Nota: Esta lição será ministrada a uma grande maioria de crentes veteranos, para que estes se lembrem das coisas boas da vida de novo convertido e possam ajudar aos recém chegados à Igreja. Mas com que autoridade o farão se não continuarem vivendo essa nova vida em Cristo? (ânimo pronto, obediência, perseverança, esperança, assiduidade, pontualidade, responsabilidade, etc).

INTRODUÇÃO: O novo nascimento, ou o nascimento de cima, conforme expresso por Jesus a Nicodemos em Jo 3.3, é condição crucial para ver o Reino de Deus. O crente recém-nascido na Igreja é comumente denominado de novo convertido. A vida do novo converso é cheia de descobertas, ânimo, motivação e felicidade, pois está baseada nas coisas de Cima. Nesta lição, é bom que se aplique esse aspecto da nova vida em Cristo, como algo que deve permear toda a nossa peregrinação aqui na terra, e não apenas ao tempo de neoconverso.

I.          O NOVO CONVERTIDO É UMA NOVA CRIATURA
1.   Uma nova criação (2Co 5.17a: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; ...).
-  A doutrina do novo nascimento, ou o nascimento de cima, se tornou amplamente impopular nas igrejas evangélicas, especialmente entre o movimento pseudopentecostal (comumente chamado de neopentecostal).
-  O novo nascimento é um milagre operado por Deus dentro exclusivamente dos humanos, levando-os ao despertamento para a importância das verdades eternas. O espírito do homem é revivificado pelo Espírito Santo, direcionando à fé em Deus e no que dEle partir, deixando sua consciência bem mais afinada, levando-o a tomar decisões com maior reponsabilidade.
2.   Transformação radical (At 9.21a: “E todos os que o ouviam estavam atônitos, e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este Nome ...”).
-  A fé cristã não consiste na mera crença em um credo, mas em uma relação vital com Cristo – tudo quanto Ele é e tem, também é nosso.
3.   Uma nova dimensão de vida (2Co 5.7: “Porque andamos por fé, e não por vista.”).
-  Não mais restrito à matéria, mas de olho nas coisas do Céu (Cl 3.1,2: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra;”).

II.        O PASSADO SE FOI E EIS QUE TUDO É NOVO
1.   O passado ficou para trás (2Co 5.17b: ... as coisas velhas já passaram ...).
-  Pecados outrora cometidos, laços de alma, pactos malignos, etc, não exercem mais poder sobre nós.
2.   “Eis que tudo se fez novo (2Co 5.17c).
-  Começando do zero – com ficha limpa (Rm 8.1: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.”).
3.   É tempo de avançar (Fp 3.13: “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim”).
-  Não podemos parar. Avancemos cheios de ânimo. Os cristãos neotestamentários estavam animados mesmo frente às turbulências do cotidiano. Veja numa chave bíblica quantas vezes a palavra ânimo aparece, e observe as circunstâncias. Ex.: 2Co 5.6: “Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor”. Veja o contexto imediato deste versículo e descobrirás a causa desse ânimo todo.

III.       QUANDO ESTAMOS EM CRISTO
1.   Temos um novo olhar (Mt 6.33: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”).
-  Antes, o centro das atenções era o “meu reino”, agora, é o “Reino de Deus”.
2.   Temos uma nova atitude (Mt 25.26: “Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: ‘Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?’”).
-  Deixamos de ser inertes e passamos a atuar ativamente nos negócios divinos.
3.   Temos uma nova vida abençoada. Ler comentando Ef 1.1-14.
-  Por que está firmada nas coisas do Céu – incorruptíveis.

CONCLUSÃO: Aplicar-se às boas obras deve ser a meta principal de todo cristão, novo ou antigo convertido, o motivo, diz o Apóstolo, é que estas coisas são “boas e proveitosas” (Tt 3.8), os termos gregos são kalos, que quer dizer excelentes, nobres e ophelimos, lucrativas. Nesse tempo em que as pessoas somente pensam no ter, o desafio do crente é o ser, buscar a vontade de Deus, vivendo a partir dos princípios do Reino de Deus, distintos dos valores dessa era presente. Os que são novas criaturas em Cristo, portanto, vivem a partir de uma nova realidade - as coisas velhas se passaram tudo se fez novo. A partir de então, seu olhar sobre o mundo e suas atitudes em relação à vida devem estar em conformidade com aqueles que são súditos do Reino dos Céus, sejam decanos ou rebentos na fé.                                             
                                                                                                                        FREITAS - 2º Superitendente da E.B.D em Fortaleza-Ce.

Um comentário:

  1. Muito bom esse estudo, parabéns.
    Sempre estarei estudando por seus tópicos.
    Fica na Paz do Senhor

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário... Assim você estará contribuindo com nossos leitores. Grato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...