Relogio Com Comentario

VERSÍCULO DO DIA

segunda-feira, 18 de junho de 2012

A FORMOSA JERUSALÉM


LIÇÕES BÍBLICAS - 2º Trimestre de 2012 - Jovens e Adultos.
As Sete Cartas do Apocalipse. 
"A mensagem Final de CRISTO à Igreja”.
Subsídios Para EBD - LIÇÃO - 13 - A FORMOSA JERUSALÉM
NOVO CÉU, NOVA TERRA E A NOVA JERUSALÉM. 
Na visão final do Apocalipse, vêem-se todas as coisas feitas novas (21:5). É a aurora do grande e eterno dia. Não haverá mais conflitos, nem tribulação. A própria paz do milênio foi corrompida ao sair Satanás do abismo. Mas no tempo da ultima visão do Apocalipse, o Verbo de Deus terá destroçado e completamente destruído os exércitos dos reis do mundo inteiro e Satanás, o Anticristo e o Falso Profeta serão encerrados para sempre no lago de fogo. Haverá então doce e eterna paz porque o Príncipe da Paz reinará pêlos séculos dos séculos.
I. TODAS AS COISAS NOVAS. Vs, 1-8.
21:1 E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2 E eu. João, vi a santa cidade a nova Jerusalém que de Deus descia do céu. adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e O mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. 4 E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. 5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas- E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. 6 E disse-me mais: Está cumprido: Eu sou o Alfa e o Omega, o principio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. 7 Quem vencer, herderá todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho 8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis e aos homicidas, e aos fornicários, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.
Haverá um novo céu e uma nova terra, não no sentido de haver outro céu e outra terra, mas a nossa terra e os céus serão feitos novos. Como se diz acerca do pecador salvo: "É uma nova criação; passou o que era velho, eis que se fez novo" (II Cor. 5:17), assim se dirá de tudo: As primeiras coisas são passados... eis que faço novas todas as coisas (vs. 4,5).
João viu somente em visão ligeira a glória da nova terra. Mas notemos algumas das coisas velhas que não haverá no mundo transformado:
1) O mar já não existe (v. l): Podemos imaginar como palpitava o coração do velho apóstolo, preso e cercado pelo bravio mar Arquipélago, ao saber que não mais haveria mar. O mar é símbolo de inquietação e rebelião (Isa. 57:20; Luc. 21:25; Apõe. 17:15). Desaparecerão da terra não somente as águas incessantemente perturbadas mas também o desassossego da humanidade.
2) Não haverá mais morte (v. 4): O último inimigo dos homens a ser destruído será a morte (I Cor. 15:26; Apõe. 20:14). Atualmente não existe lar em que não entre a morte, nem cidade ou vila sem cemitério. Mas então não haverá cemitérios nem enterros.
3) Não haverá mais... pranto (v. 4): Agora as tristezas nos perseguem como uma sombra. Os homens entram no mundo com choro, passam muito do tempo pranteando, e saem com gemidos. Porém naquele tempo o gozo será perfeito e completo; o dia da eternidade não terá nuvem.
4) Não haverá mais... dor (v. 4): A todas as dores dos homens nos desastres, nos hospitais, nas guerras e nos leitos de morte temos de acrescentar as dores dos inumeráveis animais do campo' Aqui no mundo os sofrimentos são permitidos para nos purificar e nos humilhar. Mas a dor, a qual entrou com a queda no Éden, não se conhecerá na nova terra.
5) Não haverá mais tímidos (v. 8): Todos os que se envergonham do Senhor e todos os "medrosos", em contraste aos vencedores (v. 7), serão removidos da terra e lançados no lago que arde com fogo (v. 8), isto é, os "medrosos", os que temem mais ao próximo do que a Deus. Não haverá mais incrédulos {v. 8): Nenhum dos que alegam impedimentos para crer no Evangelho, ficará na nova terra. Não haverá mais abomináveis (v. 8). Ninguém contaminado das coisas detestáveis que pertencem aos pagãos (comp. Jer. 7:9,10) poderá ficar na nova terra. Não haverá mais mentiroso.
A nova terra será purificada de todos os enganadores e mentirosos de qualquer espécie. Convém-nos evitar sempre toda a palavra que não seja verdadeira.
II. A NOVA JERUSALÉM. Vs. 9-27.
21:9 E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e faJou comigo dizendo: Vem, mostrar-te-el a esposa, a mulher do Cordeiro, 10 E levou-me em espirito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande ctd.s.de, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. 11 E tinha a glória de Deus; e a sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente. 12 E tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anJos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel. 13 Da banda do levante tinha três portas, da banda do norte três portas, da banda do sul três portas, da banda, do üocnte três portas. 14 E o muro da cidade tinha doze fundamentos e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. 15 E aquele que falava comigo Unha uma cana. de ouro, para medir a cidade, e as suas portas, e o seu muro. 16 E a cidade estava situada em quadrado; e o seu comprimento era tanto como a sua largura. E mediu a cidade com a cana até doze mil estádios; e o seu comprimento, largura e altura eram Iguais. 17 E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados conforme à medida de homem, que é s. dum anjo. 18 E a fábrica do seu ,muro era de laspe, e a cidade de ouro puro, .semelhante a vidro puro. 19 E os fundamentas do muro da cidade estavam adornados de toda a pedra preciosa. O primeiro fundamento era laspe; o segundo, safira; o terceiro, calcedònia; o quarto, esmeralda; 20 O quinto sardónica; o sexto, sardio; o sétimo,
crisollto; o oitavo, berilo; o nono,, topázio; o décimo, crisopraso; o undécimo, lactato; o duodécimo, ametista 21 E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade de ouro puro, como vidro transparente. 22 E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-poderoso, e o Cordeiro. 23 E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada. 24 E as nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. 25 E as suas portas não se fecharão de dia, purque ali não haverá noite. 26 E a ela trarão a glória e honra das nações. 27 E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão Inscritos no livro da vida do Cordeiro.
Não haverá somente um novo céu e uma nova. terra, mas haverá também uma nova cidade; haverá a Nova Jerusalém em vez da velha Jerusalém. Como Deus levou a Moisés ao cume de Pisga para mostrar-lhe toda a terra da promissão (Deut, 34), assim um dos sete anjos que tinham as sete taças levou a João a um grande e alto monte para contemplar a nossa terra da promissão, a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu. Será uma cidade literal, "que tem fundamentos (Heb. 11:10); não será o céu, mas descerá do céu. Os crentes verdadeiros não têm aqui cidade permanente, mas buscam a futura (Heb. 13:14): "desejam uma melhor, isto é, a celestial" (Heb. 11:16). Vide, também João 14:2,3.
Note-se que João foi levado para ver a esposa, a mulher do Cordeiro (v. 9): isto é, a grande cidade, a nova Jerusalém (v. 10). É evidente, portanto, que é a esposa de Cristo (19:7), os crentes, que vão morar na Nova Jerusalém.
A Nova Jerusalém terá a glória de Deus... Jus semelhante a uma pedra de jaspe, como o cristal resplandecente (v. li): Não será enfumaçada como as cidades da terra. Por causa dessa glória, o rosto de Moisés brilhou, Cristo, no monte de transfiguração, "resplandeceu como o sol" e Saulo ficou cego.
E tinha... doze portas (v. 12): São as portas que dão entrada à cidade. Sobre essas portas da Nova Jerusalém se encontram escritos os nomes das doze tribos (v. 12), um símbolo do fato que "a salvação vem dos judeus" (João 4:22). E mecEiu a cidade... e o seu comprimento, largura e altura eram iguais (v. 16): A Nova Jerusalém é uma cidade do formato duma pirâmide, talvez, em vez de ser um cubo.
Doze mil estádios (v. 16): A medida da Nova Jerusalém é de 2.223 quilómetros em todos os três sentidos.
Podemos conceber uma cidade, no formato de pirâmide, com altura de 2.223 quilómetros, com base de quase cinco milhões de quilómetros quadrados e feita de ouro puro, semelhante a vidro puro (v. 18)?! Nela não vi templo (v. 22): A Nova Jerusalém! será um lugar sublime, porque Cristo habitará ali.
"Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro" (22:3).
Grande parte da glória e fama de qualquer cidade são os seus templos. Assim não será na. Nova Jerusalém. Ali haverá cultos que satisfarão a alma, cultos da mais perfeita adoração, estando todos os olhares fitos no Senhor Deus Todo-poderoso e o Cordeiro. As nações andarão à sua luz (v, 24): A Nova Jerusalém servirá para iluminar não somente os olhos do povo da nova terra mas também a alma, com a luz de justiça e verdade, na vida social e nacional.
Fonte: Espada Cortante - Vol. 1 - Apocalipse - Orlando Boyer - CPAD.


Quando DEUS trabalha o homem muda! 
Prof. Abdias Barreto. 
Contatos: (85).8857-5757. profabdias@gmail.com

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário... Assim você estará contribuindo com nossos leitores. Grato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...