Relogio Com Comentario

VERSÍCULO DO DIA

terça-feira, 9 de abril de 2013

HISTÓRICO DA ORIGEM DO MORMONISMO

A - O R I G E M - D O - M O R M O N I S M O.

"até que ponto as revelações sobrenaturais são importantes para a fundação e manutenção da igreja mórmon?"
Como a maioria das outras religiões, o mormonismo afirma ter como sua fonte a inspiração divina. Os mórmons alegam que a sua religião foi divinamente instituída em 1820, quando supostamente Deus Pai e Jesus Cristo apareceram a Joseph Smith numa visão dramática. "Jesus" disse a Smith que o cristianismo caíra completamente na apostasia e que ele (Smith) seria guiado à verdade; presumivelmente o restabelecimento da verdadeira fé cristã.
Essa "primeira visão" crucial de Joseph Smith em 1820 é o relato oficial do início da seita mórmon. Embora ela supostamente estabeleça a origem divina da igreja, há pelo menos seis versões contraditórias desse importante evento. (Veja a Pergunta 15). A seguir, citamos a versão oficial da igreja.
Joseph Smith declarou que, aos 15 anos, quando morava em Manchester, Nova Iorque, aconteceu um reavivamento religioso de grandes proporções "e grandes multidões se juntaram aos diferentes grupos religiosos". Smith afirmou que o conflito entre essas facções era tão grande que as pessoas se confundiam, sem saber qual era o ensino certo - presbiterianos, batistas, metodistas ou algumas outras denominações. Por causa desse suposto conflito, Smith decidiu buscar secretamente o conselho de Deus quanto à denominação a que ele deveria se juntar.
Em certa ocasião, enquanto lia Tiago 1.5 (que se re¬fere a pedir sabedoria a Deus), Smith ficou grandemente comovido. Nas palavras do próprio Smith:
Nunca uma passagem da Escritura tocou mais poderosamente o coração de um homem do que esta atingiu o meu... [Smith então retirou-se para um lugar isolado na floresta para buscar o conselho de Deus] ...Ajoelhei-me então e comecei a apresentar a Deus os desejos do meu coração. Mal fizera isso, quando fui imediatamente tomado por um poder que me subjugou inteiramente, e teve influência tão surpreendente sobre mim que a minha língua ficou travada e não pude falar. A escuridão me envolveu e me pareceu, por algum tempo, que estava destinado à repentina destruição.
Mas, empregando toda a minha força, pedi a Deus que me livrasse do poder desse inimigo que se apossara de mim... naquele exato momento de tamanho alarme, vi uma coluna de luz exatamente sobre a minha cabeça, mais brilhante que o sol, que desceu aos poucos até que me envolvesse. Tão logo ela apareceu, fui libertado do inimigo que me prendia. Quando a luz pousou sobre mim, vi duas Pessoas cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição, de pé acima de mim, no ar. Uma de-las falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para a outra - "ESTE É O MEU FILHO AMADO. A ELE OUVI!"
Meu objetivo em buscar o Senhor era saber qual das seitas [religiosas] estava certa, para que eu pudesse juntar-me a ela. No momento em que voltei a ter domínio sobre mim, a fim de poder falar, perguntei às Pessoas que estavam acima de mim na luz, qual das seitas era certa - e a qual eu deveria aliar-me.
A resposta foi que não deveria associar-me a nenhuma, pois todas estavam erradas. A Pessoa que se dirigiu a mim [presumivelmente Jesus Cristo] disse que todos os credos delas eram abominação aos seus olhos: que todos aqueles adeptos eram corruptos; "eles honram-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder". Ele proibiu-me de novo de juntar-me a qualquer das seitas; e disse muitas outras coisas...
Embora as alegações de Smith fossem consideradas impossíveis pela comunidade cristã, Joseph permaneceu fiel à sua visão. Sua "mente [estava satisfeita] no que se referia ao mundo [cristão] sectário... não era meu dever juntar-me a qualquer das seitas, mas continuar como es¬tava até receber novas instruções"..
Entretanto, se Joseph Smith tivesse crido realmente na autoridade da Bíblia e estudado a mesma a fundo, poderia ter verificado por si mesmo que as várias denominações cristãs não eram "todas corruptas" e que a sua visão tinha sido, portanto, falsa. Aparentemente, ele também não tinha conhecimento dos métodos característicos do embuste espírita.
Smith estava, porém, convencido de que fora chamado por Deus e, embora nos três anos seguintes confessasse que "caiu em vários erros insensatos" (cf. Tiago 1.20-22,26), esperou pacientemente pela revelação seguinte.
Em 21 de setembro de 1823, um "anjo" apareceu a Smith, contando a ele a localização de certas "placas de ouro". Com base nos escritos dessas placas de ouro é que a escritura mórmon, conhecida como o Livro de Mórmon, foi "traduzida". Essas placas alegadamente continham os registros históricos de uma tribo de judeus, conhecida como os "nefitas", com referência à sua suposta migração primitiva para as Américas."
Smith teve muitas outras supostas revelações "angélicas". Assim como a igreja começou ostensivamente mediante revelação sobrenatural, também foi mantida por esse processo. Por exemplo, de 1831 a 1844, Smith supostamente "recebeu 135 revelações diretas de Deus", ajudando o novo movimento a crescer e solidifi¬car-se.12 Smith acreditava ter recebido revelações de
Deus, de Jesus e de muitos espíritos dos mortos, tais co¬mo Pedro, Tiago, João Batista, e outros.13 (Muitas destas revelações estão contidas no livro Doctrine and Covenants (Doutrina e Convênios), o segundo e doutrinaria-mente mais importante volume das escrituras mórmons.
FONTE: Os Fatos sobre Os Mormons - John Ankerberg e John Weldor


Quando DEUS trabalha O HOMEM muda! 
E-mail: abdiasbarreto@gmail.com
Cel: (85).8857-5757. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário... Assim você estará contribuindo com nossos leitores. Grato!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...